Uma resposta ancestral ao vírus do século XXI



Depois de muita meditação e pesquisa, passei a acreditar que o melhor tratamento contra o SARS-CoV-2 pode estar associado ao uso da Erythroxylon coca, mais popularmente conhecida como folha de coca. Segundo o que me foi revelado, este seria o fitoterápico mais indicado para o tratamento contra o novo coronavírus, a partir do conhecimento de que ela é ancestralmente usada para aumentar a absorção de oxigênio em altitudes elevadas. E vale destacar que a dificuldade respiratória é um dos sintomas mais graves provocados pelo novo coronavírus.


Depois do insight, decidi aprofundar a pesquisa e tomei conhecimento de outras propriedades fantásticas dessa erva medicinal, considerada sagrada há milênios por muitos povos tradicionais de nossa América do Sul.


Além de combater a dificuldade respiratória, a folha de coca, surpreendentemente, possui propriedades terapêuticas importantíssimas contra outros sintomas causados pelo SARS-CoV-2, como a coagulação do sangue e a queda da imunidade.


Uma análise de três alcalóides da folha de coca, realizada pelo Centro de Pesquisa Científica e Técnica Ultramar da França, comprovou que ela permite a adaptação de pessoas à vida nas altitudes ao estimular a oxigenação, impedir a coagulação do sangue e regular o metabolismo da glicose. Esta última propriedade, vale ressaltar, pode ser especialmente benéfica para os pacientes com diabetes, que segundo dados estatísticos do SARS-CoV-2 levantados na China, representaram 20% das pessoas hospitalizadas por conta do novo coronavírus.


“a Erythroxylon coca tem tudo,

tem alcalóide à vontade

para tratar nossa humanidade

de tantos males”

Além das virtudes terapêuticas já citadas, que por si só justificam sua experimentação no enfrentamento do novo coronavírus, a folha de coca contém 14 alcalóides e é considerada um super alimento, rico em proteínas e minerais. Ela também tem altas concentrações de vitaminas, com propriedades antioxidantes que estimulam o funcionamento do sistema imunológico e podem fortalecer a saúde dos pacientes.


Esclareço que minha proposta é usar a folha de coca e não a cocaína subtraída a partir dela, pela adição de dezenas de produtos químicos altamente danosos à saúde. Vale ressaltar que não há evidências na literatura de que o uso habitual da folha da coca em seu estado natural possa causar dependência.


Talvez a Erythroxylon coca não traga o resultado e toda luz que me foi revelada. Mesmo assim, acredito que ela pode proporcionar benefícios coadjuvantes, como ajudar a regular a pressão arterial, a digestão e o funcionamento do intestino. Ou seja, pode minimizar graves efeitos colaterais de alguns fármacos sintéticos que estão sendo usados no enfrentamento da Covid-19.

“é tempo

de conjugarmos nossas crenças com a luz da verdade

e nos unirmos

onde o bem de cada um se encontre em comunhão com o bem de todos”

Proponho, portanto, que preconceitos sejam deixados de lado, para que a planta sagrada Erythroxylon coca, ligada à cultura ancestral de povos andinos, amazônicos e guaranis, que há milênios é consumida, demonstrando propriedades alimentares e farmacêuticas reconhecidas em inúmeros estudos científicos, possa urgentemente ser testada no tratamento de pacientes infectados com o novo coronavírus. Proponho, ainda, que pesquisas sejam financiadas para se desvendar todas as suas propriedades medicinais e terapêuticas, para a elaboração de medicamentos fitoterápicos, suplementos alimentares, extratos naturais e óleos essenciais. Acredito que a humanidade vai se beneficiar da riqueza dessa planta sagrada, a "mama coca".

“o caminho da cura da humanidade

é por meio de nossa reconexão

e reintegração com nossa origem,

a natureza”

_______________________________________________________________________

Paulo Mac Dowell é artista e filósofo

Acreditando, compartilhe.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo